Risível e Ridículo - por Menelau Júnior

Algumas palavras são bem parecidas e, por isso, costumam enganar muita gente. Por causa do pífio desempenho da seleção brasileira de futebol na Copa do Mundo, vamos hoje falar de "risível" e "ridículo". Ah, este também é um ano eleitoral. Vimos Brasil afora novos comediantes no horário eleitoral gratuito...


Entenda o resultado do Enem - por Menelau Júnior

A base familiar faz toda a diferença quando queremos analisar os resultados dos bons alunos. Eles normalmente têm pais que leem, que investem em atividades educacionais, que frequentam cinemas, teatros e livrarias.



Sessão de semelhanças - por Menelau Júnior

Existem palavras na nossa língua cujo significado pode trair os desatentos. Em alguns casos, não é apenas o significado que é deixado às escuras, mas também a grafia da palavra. Normalmente isso ocorre com os parônimos e homônimos.

Para que servem as aspas - por Menelau Júnior

Ao escrevermos um texto, muitas vezes sentimos a necessidade de utilizar uma frase de alguém. Nesse caso, utilizamos as aspas. Para o escritor Leo Buscaglia, "amar é sempre abrir os braços".



O gênero das siglas - por Menelau Júnior

Um atento leitor nos escreve e solicita algum comentário sobre o gênero das siglas. Sua dúvida - bastante pertinente - é bem específica: como se referir à sigla adotada pela antiga Favip, que agora se chama Unifavip/DeVry?



Eufemismos...

Já ouviu aquela história de que "sinceridade demais atrapalha"?


Os deputados estadual e federal por Menelau Júnior

Daqui a pouco vão começar a falar em eleições. Aliás, o assunto do momento já são as eleições. Coligações de cá, coligações de lá, e todos querem um lugar privilegiado nessa pátria querida. Já se fala até de novas eleições, como uma saída para o fim do governo Dilma.


Não vendam elas..- por Menelau Júnior

Você já observou que muita gente condena a construção "Eu vi ela"? A justificativa é sempre a mesma: "Viela é beco sem saída". O curioso é que, embora a população tenha consciência de que a construção "vi ela" é inadequada

Cada um tem sua Rosa... - por Menelau Júnior

Além das construções invertidas ("Tu és de Deus a soberana flor", por exemplo, cuja ordem direta seria "Tu és a soberana flor de Deus") e da uniformidade pronominal seguida à risca (2ª pessoa é o tratamento escolhido), pode-se notar um vocabulário eloquente, digno de comentário.