Importantes Atores Que Foram Demitidos Da Rede Globo

Antigamente, na época das vacas gordas, os artistas conseguiam celebrar contratos por longos prazos, e às vezes até mesmo por tempo indeterminado. Porém, depois de décadas mantendo por perto seus artistas mais consagrados, a Globo vem enxugando os contratos de longo prazo, coisa que muitas outras empresas têm feito nessa época de crise, mas aqueles que não tiveram seu contrato renovado podem voltar ao canal em contratos “por obra”. A seguir, veja alguns atores que foram dispensados nos últimos tempos.

André Gonçalves. O ator estava na Globo desde 1991, quando fez o Matosinho na novela Vamp. Saiu da emissora brevemente em 2002, quando participou do reality Casa dos Artistas 2, no SBT. Entre seus papéis de destaque, compôs o homossexual Sandrinho de A Próxima Vítima (1995) e o Venâncio de Senhora do Destino (2004). Nos últimos anos, fez apenas participações em Império (2014), Malhação (2015) e no humorístico Tomara que Caia (2015). Também disputou o Super Chef Celebridades, do Mais Você.

Maitê Proença. Demitida no fim de 2016 logo após o fim da série Liberdade, a atriz soube pela imprensa que a parceria de 37 anos havia acabado. “Recebia um salário base, mas tinha que pedir para fazer um filme, comercial ou peça de teatro. Recebia um adicional quando estava atuando em uma novela ou minissérie, por exemplo”, disse em uma entrevista.

André Luiz Azevedo Após 36 anos, o repórter André Luiz Azevedo foi dispensado pela TV Globo, segundo um site jornalístico. André Luiz Azevedo estava na Globo desde 1982. Ele estava sem muita função na emissora desde que retornou de Portugal, em 2015, quando foi correspondente internacional, porém algumas fontes afirmam que foi ele quem pediu demissão…

Camila Silva. A repórter Camila Silva disse em uma mídia social que foi dispensada pelo jornalismo da Globo, após oito anos de serviços prestados. Silva estava na equipe do Bom Dia São Paulo, onde fazia entradas ao vivo. Antes, ela passou pela Globo News e pela divisão de esportes da emissora, onde ganhou reconhecimento junto ao público, mas depois foi transferida para o departamento de notícias.

Kadu Moliterno. Foram 35 anos na Globo, onde ficou marcado por viver Juba na inovadora série Armação Ilimitada (1985-1988), mas Kadu Moliterno também protagonizou a primeira versão de Paraíso (1982), o remake de Anjo Mau (1997) e fez coadjuvantes em mais de 20 obras na emissora. Depois de atuar na temporada 2011 de Malhação, participou da Dança dos Famosos em 2012 e entrou no meio de Alto Astral (2014) como o vilão Pedro Romantini. Em 2015, foi dispensado e assinou com outra emissora. “Preciso pagar minhas contas”, disse ao migrar para a nova casa.

Carolina Ferraz. O vínculo da lindíssima atriz com a Globo se rompeu em agosto do ano passado e não foi renovado. Carolina estreou nos anos 80 como apresentadora e participou de dezenas de novelas, a última delas Haja Coração de 2016. Atualmente, está em cartaz no teatro em São Paulo com “Que Tal Nós Dois?”.


Daniel Rocha. Esse nem é tão antigo assim, ou seja, não dá pra se aposentar (ainda). Daniel foi revelado no papel do homossexual Roni na novela Avenida Brasil de 2012, também passará a assinar contratos por obra depois de sete anos de exclusividade. Em seis anos como funcionário da Globo, Rocha atuou em cinco novelas, incluindo Império (2014) e Totalmente Demais (2015), e participou de duas séries. Seu último trabalho foi uma ponta no seriado Cidade Proibida (2017).

Isabela Garcia. Isabela Garcia foi contratada pela Rede Globo aos 4 anos de idade (ela estreou em um episódio da série Caso Especial). A atriz anunciou na virada de 2018 que seu contrato não fora renovado. Aos 50 anos, ela nunca havia trabalho em outra emissora, mas com 46 anos de serviço, já dá para se aposentar.

Pedro Cardoso. O ator e roteirista que é conhecido por dizer o que pensa (errado ou não), se destacou em duas funções na Globo: escrevendo TV Pirata em 1988 e Comédia da Vida Privada (1995-1997) e atuando em Vamp (1991) e Pátria Minha (1994). Porém, seu papel de maior destaque foi o Agostinho Carrara de A Grande Família (2001-2014). Com o fim da série, ele foi dispensado pela emissora.

Giulia Gam. Outra que também poderia se aposentar se quisesse é Giulia Gam, já que seu contrato terminou assim que completou trinta anos de casa. Vinda do teatro de Antunes Filho, ela tinha apenas 21 anos quando estourou como a protagonista Jocasta em Mandala em1987. De lá para cá, emplacou outras personagens marcantes em Que Rei Sou Eu? De 1989, Dona Flor e seus Dois Maridos de 1998 e Mulheres Apaixonadas de 2003.

Luiz Fernando Guimarães. O ator passou três décadas na emissora, onde atuou nas novelas Vereda Tropical (1984) e Cambalacho (1986), mas ficou conhecido mesmo por seu lado humorístico quando participou do humorístico TV Pirata (1988-1990) e conquistou uma nova geração de espectadores dando vida ao Rui de Os Normais (2001-2003), que fez tanto sucesso que rendeu dois filmes, em 2003 e 2009. Seguiu nessa linha com a série Minha Nada Mole Vida (2006-2007), mas seu último trabalho na Globo foi Divertics (2013). Sem contrato renovado, buscou emprego no Multishow, onde fez a série Acredita na Peruca (2015).

Malu Mader. Malu Mader estreou na Globo aos 16 anos e foi uma verdadeira “febre” nos anos 80/90. Por isso chegou a participar do seleto time de artistas da casa que tinha a liberdade de escolher trabalhos. Porém, também foi dispensada e daqui para frente, segundo a emissora, os contratos serão firmados na modalidade conhecida como “por obra”. Sua última grande protagonista foi na novela “Celebridade” (2003).

Pedro Paulo Rangel. Contratado pela Globo em 1972, o ator protagonizou O Noviço (1975) e teve papéis de destaque em Vale Tudo (1988), Pedra Sobre Pedra (1992), O Mapa da Mina (1993) e Belíssima (2005). Comediante, também participou dos programas Viva o Gordo (1981-1987) e TV Pirata, de 1989 a 1992. Seu último trabalho na emissora foi a criticada série O Dentista Mascarado (2013).

Cristiana Oliveira. A eterna Juma Marruá da novela Pantanal de 1990 foi revelada na Manchete e acabou contratada pela Globo já com status de protagonista da novela De Corpo e Alma (1992). Também estrelou Quatro por Quatro (1994), Corpo Dourado (1998) e Vila Madalena (1999). Com a virada do milênio, passou a interpretar papéis menores em novelas como O Clone (2001) e Paraíso (2009). Seus últimos personagens na Globo foram a presidiária Araci de Insensato Coração (2011) e a perua Yolanda de Salve Jorge (2012), que saiu da trama antes do fim por falta de função. Após 21 anos, a Globo rompeu o contrato com a atriz.

William Waack. Um caso polêmico envolveu William Waack. Após proferir comentários racistas ao vivo, o jornalista foi afastado da emissora. A TV Globo e o jornalista decidiram que o melhor caminho a seguir é o encerramento consensual do contrato de prestação de serviços que mantinham. A TV Globo reafirma seu repúdio ao racismo em todas as suas formas e manifestações e reitera a excelência profissional de Waack e a imensa contribuição dele ao jornalismo da TV Globo e ao brasileiro. E a ele agradeceu os anos de colaboração.

Danielle Winits. A esposa do também ator e também dispensado pela Globo André Gonçalves, construiu sua carreira na emissora. Lançada aos 19 anos na minissérie Sex Appeal (1993), ficou marcada pelos papéis sensuais em obras do autor Carlos Lombardi, como Uga Uga (2000), O Quinto dos Infernos (2002) e Kubanacan (2003). Depois de interpretar a médica Amarilys em Amor à Vida (2013), não conseguiu mais trabalho na emissora então participou das séries As Canalhas (2014), do canal GNT, e #PartiuShopping (2015), do Multishow (ambos da Globosat). Mesmo após o fim de seu contrato, em 2015, fez episódios de Tomara que Caia, alguns capítulos de Totalmente Demais (2016) e uma participação em um episódio de Brasil a Bordo.

Luís Ernesto Lacombe. Luís Ernesto Lacombe deixou bem claro que a escolha de não renovar o contrato foi exclusivamente da emissora. Em umcomunicado, ele avisou: “Hoje, oficialmente, termina meu contrato com a Rede Globo, que não será renovado por decisão da emissora. Dos meus 29 anos de carreira como jornalista, 20 foram na Globo, os últimos 13 como apresentador do Esporte, dois anos na Editoria Rio e cinco na Globo News. Chegou a hora de descobrir um novo mundo, novas histórias, acreditando ainda que a notícia é o principal, que a informação é a estrela. Agradeço a todos, de coração, pela parceria”.

Joana Fomm. Surpreso? Pois aquela que ficou conhecida como a vilã Yolanda de Dancin’ Days (1978) e como a religiosa Perpétua de Tieta (1989), Joana ficou na Globo entre 1977 e 1993. Depois disso, revezou novelas na emissora com trabalhos no SBT, na Record e até na Band. Voltou para a Globo com contrato no fracasso Bang Bang (2005) e precisou recusar convites para Paraíso Tropical (2007) e Insensato Coração (2011), porque lutava contra um câncer. Curada, chegou a usar o Facebook para pedir emprego e conseguiu um papel na temporada de 2016 de Malhação.

Izabella Camargo. A jornalista Izabella Camargo usou seu Instagram para agradecer o período em que esteve na Globo após ter sua demissão anunciada pela emissora. “Obrigada Rede Globo pelas oportunidades de desenvolvimento profissional. Conheci pessoas incríveis, que foram pai e mãe em muitas ocasiões. Relembrando os desafios de tantas reportagens, preencho o coração com alegria”, escreveu. A um site jornalístico, Izabella afirmou que passou a sofrer com a síndrome de Burnout, ocasionada pelo excesso de trabalho, em agosto de 2017, o que a levou a passar alguns meses de licença médica do trabalho

Charles Paraventi. O ator Charles Paraventi, de 49 anos, afirmou, em entrevista à imprensa, que foi demitido da TV Globo em 2007 após ter sido flagrado consumindo maconha. Ele ficou famoso após ter interpretado o professor Afrânio, durante seis temporadas da novela Malhação. Um ano antes, em 2006, Paraventi foi autuado pela polícia do Rio de Janeiro – pelo menos duas vezes – portando maconha.

Priscila Fantin. Protagonista do grande sucesso do horário das seis da tarde, “Ama Gêmea”, de 2005, Priscila Fantin não teve seu acordo renovado e desde então anda fazendo algumas aparições em emissoras concorrentes. Ela se destacou em Malhação, na temporada de 1999, onde dava vida a personagem Tati e decolou a partir desse papel.

Caio Castro. O ator que ganhou notoriedade na emissora está entre os artistas que não tiveram o contrato renovado. Seu último trabalho foi no papel de Dom Pedro, na novela Novo Mundo, de 2017. O astro, porém, já estava escalado para apresentar o reality Are You The One?, da MTV, que estreou em 2018.

Com informações do desafiomundial.com