Há evidências de que Vaticano sabia de acobertamento, diz procurador

"Não posso falar especificadamente sobre o papa Francisco", afirmou o procurador Josh Shapiro à rede NBC. "Temos evidências de que o Vaticano tinha conhecimento do acobertamento."

Autoridades da Pensilvânia disseram nesta terça-feira (28) ter evidências de que o Vaticano sabia do acobertamento de denúncias de abuso sexual por parte de padres no estado, afirmou o procurador-geral estadual. "Não posso falar especificadamente sobre o papa Francisco", afirmou o procurador Josh Shapiro à rede NBC. "Temos evidências de que o Vaticano tinha conhecimento do acobertamento."

As declarações de Shapiro foram em reação a carta do arcebispo Carlo Vigano, ex-embaixador do Vaticano nos EUA, segundo a qual o papa acoberta acusações de abuso sexual atribuídas a um ex-cardeal norte-americano de 2013 para cá.

Leia também:
Papa se nega a comentar acusações de abuso contra cardeal McCarrick
Papa diz que casos de abusos sexuais continuam 'sendo uma fonte de dor e vergonha'

Em 14 de agosto, relatório afirmou que 301 "padres predadores" haviam abusado de mais de mil crianças em várias décadas no estado da Pensilvânia. Segundo Shapiro, o relatório aponta "que havia não apenas abuso sexual, estupro de crianças, mas um acobertamento sistemático que chegava até o Vaticano". Shapiro afirmou que desde a divulgação do relatório uma linha especial para obter denúncias de abuso clerical recebeu mais de 730 ligações.


Por: Folhapress