QUEM AMA NÃO ESQUECE JAMAIS

"Vermelho de luta, branco de paz. Quem olha não esquece jamais", diz o hino alvirrubro. Mas o dia pede licença histórica e poética. Foram 13 anos sem um único título. Tempos de frustrações, de revolta, de distanciamento. Mas quem ama não deixa de lado. Não abandona. Não duvida. Não desiste. Não esquece. Jamais esquecerá. Por mais que a razão questione, o coração prevalece. E ontem foram muito mais de 40 mil. Em campo, na Arena, nos Aflitos. O Náutico de 2018 é um time movido por corações. Onde falta técnica, sobra raça. Foi assim do primeiro ao último jogo. Do 3 a 2 no América ao 2 a 1 no Central. Dramático, redentor. Uma reconquista, acima de tudo, merecida.