Grávidas denunciam falta de médico e remédio em maternidade de Caruaru

Uma das gestantes afirma ter passado mais de 12 horas com hemorragia sem ter recebido nenhum medicamento. Maternidade já teve bloco cirúrgico interditado.

Gestantes que precisam de atendimento na maternidade do Hospital Municipal Casa de Saúde Bom Jesus, em Caruaru, Agreste do Estado, reclamam que faltam médicos e remédios no hospital e que alguns equipamentos estão quebrados. Uma mulher que não quis se identificar, afirma que ficou mais de 12 horas sofrendo uma hemorragia e não recebeu nenhum tipo de medicamento nem passou por exame de ultrassom. "Disseram que o ultrassom só funciona de segunda a sexta, nos finais de semana não tem", diz. "Como pode isso, se é uma emergência?", desabafa.

O membro do conselho gestor de saúde da cidade, Carlos Roberto, afirma que a situação não é novidade. "Já faz um ano ou mais que tem uma máquina quebrada", diz. "Tem uma funcionando, mas faz uma falta enorme", completa. Saiba mais na reportagem de Berg Santos, da Rádio Jornal Caruaru:

Bloco Cirúrgico
Em janeiro, o bloco cirúrgico da Casa de Saúde Bom Jesus foi interditado temporariamente. De acordo com a Secretaria de Saúde, houve um problema no teto de gesso. Os procedimentos cirúrgicos, incluindo as cesarianas, foram suspensos. Quem precisa de intervenção, é encaminhado pelo médico de Plantão ao Hospital Jesus Nazareno.

Resposta
A coordenadora da rede hospitalar de Caruaru, Andréa Paiva, afirma que as denúncias serão apuradas pela Secretaria Municipal de Saúde. "Não é uma rotina do nosso serviço isso. Quando não há possibilidade de atendimento, nós encaminhamos para o Jesus Nazareno", diz. "A Secretaria de Saúde está fazendo um estudo de viabilidade para que o obstetra plantonista possa realizar as ultrassonografias de domingo a domingo", afirma.