As cotas da Copa do Brasil de 2018, com R$ 278 milhões repartidos entre 91 clubes

A CBF confirmou o aumento da premiação para a Copa do Brasil de 2018, que pagará até R$ 67,3 milhões ao campeão, somando a participação em todas as oito fases. Ao todo, os 91 participantes, incluindo quatro pernambucanos, vão repartir R$ 278.290.000 – quadro abaixo. A receita recorde provém do novo contrato de transmissão do torneio, firmado com a Globo até 2022. Sobre a divisão, existem regras distintas. Nas duas primeiras fases, os 80 times envolvidos estão subdivididos em três categorias, mensurando o ranking nacional à participação na Série A. Ou seja, valores diferenciados nos “128 avos de final” e nos “64 avos de final”, como já acontece já há alguns anos.

E pela primeira vez o Sport integra o grupo 1, o mais rentável, uma vez que o clube segue na elite e está em 15º lugar no ranking, a posição limite para este nível. Assim, o leão já larga com uma cota de R$ 1 milhão. Caso chegue à terceira fase, disputando apenas dois jogos, o time já acumularia 3,6 milhões. Já Salgueiro, Santa Cruz e Náutico recebem R$ 500 mil pela primeira fase – em 2017 esta cota foi de R$ 300 mil. Caso tricolores e alvirrubros avancem à segunda fase, o chaveamento prevê um Clássico das Emoções no Arruda, que valeria nada menos que R$ 1,4 milhão ao vencedor! O verdadeiro salto, porém, está na reta final, com o título passando de R$ 6 mi para R$ 50 milhões, valor superior à campanha máxima do campeão na Libertadores…

Os subgrupos de cotas para as duas primeiras fases
Grupo 1 – Clubes no Top 15 do Ranking da CBF (Atlético-MG 5º, Botafogo 8º, Atlético-PR 9º, Inter 10º, São Paulo 11º, Fluminense 12º e Sport 15º)

Grupo 2 – Os demais clubes presentes na Série A de 2018 (Vitória 18º Ceará 27º e Paraná 28º)

Grupo 3 – Os 70 clubes inscritos na 1ª fase que estão fora da elite em 2018

Lembrando que 11 clubes estreiam apenas na 5ª fase, correspondente às oitavas. Os pré-classificados são os oito representantes na Libertadores (Corinthians, Palmeiras, Santos, Grêmio, Cruzeiro, Flamengo, Vasco e Chape) e os campeões do Nordestão (Bahia), Copa Verde (Luverdense) e Série B (América-MG), que não têm direito às cotas das fases anteriores.