Risível e Ridículo - por Menelau Júnior

 

Algumas palavras são bem parecidas e, por isso, costumam enganar muita gente. Por causa do pífio desempenho da seleção brasileira de futebol na Copa do Mundo, vamos hoje falar de "risível" e "ridículo". Ah, este também é um ano eleitoral. Vimos Brasil afora novos comediantes no horário eleitoral gratuito...

Bom, já que estamos falando de comediantes, esses atores que nos fazem rir, você sabe conjugar o verbo "rir" no presente do indicativo? Muita gente fica com medo de dizer "Eu rio com facilidade", porque acham que a forma "rio" não é adequada. Engano. É isso mesmo. Se você ri muito, pode dizer "Eu rio bastante". Eu, por exemplo, rio muito da "estupidez do povo", de "nossa política e televisão", de "nosso descaso por educação", como diria Renato Russo.

Por falar nisso, você sabia que, no dicionário, um dos sinônimos de "risível" é "ridículo"? O Houaiss nos ensina, no verbete "risível", que esse adjetivo significa "aquilo que causa riso; ridículo, grotesco, cômico, burlesco". No vocábulo "ridículo", encontramos a seguinte definição: "digno de riso, merecedor de escárnio ou zombaria, por desviar-se de modo sensível do que se considera socialmente".

Obviamente, hodiernamente o vocábulo "ridículo" não é usado no intuito de se referir àquele ou àquilo que faz rir. Quando dizemos que algo é ridículo, usamos o valor pejorativo. Queremos dizer que é algo digno de gozação, zombaria, desprezo. Por exemplo, o desempenho da seleção na Copa: RIDÍCULO, com todas as letras maiúsculas.

Uma peça teatral pode ter muitas cenas risíveis, mas não ridículas (no sentido que usamos hoje). De qualquer forma, é bom saber: ao pé da letra, "ridículo" é aquilo que faz rir. Vem de "ridere", latim, e é da mesma família de rir. O uso que atribuímos hoje é apenas um exemplo de como a língua é viva e muda com o passar do tempo.

Veja o caso da palavra "incrível". Ao pé da letra, significa "aquilo em que não se pode crer, inacreditável". Hoje, usamos a palavra com vários outros sentidos: uma promoção pode ser "incrível", o sorriso da Gisele é "incrível", a audiência do Sem Meias Palavras é "incrível" ("incredibilíssima", para ser mais exato). Até a próxima semana.