Lançamentos em DVD: dezembro de 2016 - por Allyson Rodrigues

 

WARCRAFT – O PRIMEIRO ENCONTRO DE DOIS MUNDOS  2016 (2h 04min)

Direção: Duncan Jones

Elenco: Travis Fimmel, Toby Kebbell, Paula Patton

Gêneros: Fantasia, Ação, Aventura

Nacionalidade: Eua

A região de Azeroth sempre viveu em paz, até a chegada dos guerreiros Orc. Com a abertura de um portal, eles puderam chegar à nova Terra com a intenção de destruir o povo inimigo. Cada lado da batalha possui um grande herói, e os dois travam uma disputa pessoal, colocando em risco seu povo, sua família e todas as pessoas que amam.

Depois do mediano Lunar e do empolgante Contra o Tempo, o diretor Duncan Jones parecia ser uma boa escolha para a adaptação de um dos mais famosos games de todos os tempos. Mas o diretor não consegue equilibrar o tempo em cena dos vários personagens, deixando a história confusa e que deve agradar apenas ao fãs do jogo. NOTA: 3,0

ALICE ATRAVÉS DO ESPELHO 2016 (1h 50min)

Direção: James Bobin

Elenco: Mia Wasikowska, Johnny Depp, Helena Bonham Carter

Gêneros: Fantasia, Comédia

Nacionalidade: Eua

Alice retorna ao País das Maravilhas, onde descobre que o Chapeleiro Maluco (Johnny Depp) corre risco de morte após fazer uma descoberta sobre seu passado. Para salvar o amigo, Alice deve conversar com o Tempo (Sacha Baron Cohen) para voltar às vésperas de um evento traumático e mudar o destino do Chapeleiro.

A continuação do sucesso de 2010 sofre sem a presença de Tim Burton e com a falta de motivações dos personagens. O filme, porém, ganha pontos quando ressalta o empoderamento feminino diante de uma sociedade machista. NOTA: 6,5

INDEPENDENCE DAY – O RESSURGIMENTO 2016 (2h 01min)

Direção: Roland Emmerich

Elenco: Liam Hemsworth, Jeff Goldblum, Bill Pullman mais

Gêneros: Ficção científica, Ação

Nacionalidade: Eua

Após o devastador ataque alienígena ocorrido em 1996, todas as nações da Terra se uniram para combater os extra-terrestres, caso eles retornassem. Para tanto são construídas bases na Lua e também em Saturno, que servem como monitoramento. Vinte anos depois, o revide enfim acontece e uma imensa nave, bem maior que as anteriores, chega à Terra

Passados 20 anos, Independence Day volta com o mesmo formato na expectativa de conquistar novos fãs e quem sabe iniciar uma nova franquia. É mais do mesmo, muita correria, muitas explosões e efeitos especiais grandiosos. NOTA: 3,5

JULIETA 2016 (1h 40min)

Direção: Pedro Almodóvar

Elenco: Emma Suárez, Adriana Ugarte, Daniel Grao

Gênero: Drama

Nacionalidade: Espanha

Julieta (Emma Suárez/Adriana Ugarte) é uma mulher de meia idade que está prestes a se mudar de Madri para Portugal, para acompanhar seu namorado Lorenzo (Dario Grandinetti). Entretanto, um encontro fortuito na rua com Beatriz (Michelle Jenner), uma antiga amiga de sua filha Antía (Blanca Parés), faz com que Julieta repentinamente desista da mudança. Ela resolve se mudar para o antigo prédio em que vivia, também em Madri, e lá começa a escrever uma carta para a filha relembrando o passado entre as duas.

O diretor Pedro Almodovar dá sinais nesta produção que está recuperando sua velha forma. Em Julieta, Amodovar mistura trilher e drama com pitadas de humor, nesta produção, que mesmo longe da genialidade do começo de sua carreira, está muito acima de suas últimas produções. NOTA: 8,0

CAFÉ SOCIETY 2016 (1h 36min)

Direção: Woody Allen

Elenco: Jesse Eisenberg, Kristen Stewart, Steve Carell

Gêneros: Comédia , Drama, Romance

Nacionalidade:  Eua

Anos 1930. Bobby (Jesse Eisenberg) é um jovem aspirante a escritor, que resolve se mudar de Nova York para Los Angeles. Lá ele deseja ingressar na indústria cinematográfica com a ajuda de seu tio Phil (Steve Carell), um produtor famoso. Enquanto aguarda uma oportunidade, ele se envolve com Vonnie (Kristen Stewart), a secretária particular de seu tio. Só que ela, por mais que goste de Bobby, mantém um relacionamento secreto.

Aos 81 anos, Woody Allen vai mantendo a incrível média de um filme por ano. Se o veterano cineasta não está em sua melhor fase, Café Society apresenta o lado melancólico do diretor dessa vez mais centrado nos sentimentos. Os diálogos continuam sendo o ponto forte do diretor, mas dessa a bela fotografia da produção ganha destaque. NOTA: 8,0